Entrada

Menu Principal

Sugestões do Mês

escritor escrevendo

Autor

livres-05 

Livro

opinião

Opinião

bandes-07 

Filme

musica

Música

Horas

Em cima do acontecimento

« < Fevereiro 2018 > »
S T Q Q S S D
29 30 31 1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 1 2 3 4
« < Março 2018 > »
S T Q Q S S D
26 27 28 1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31 1

Bibliotecas nas Redes Sociais

facebook     twitter

Centenário do Concelho

centenario SBA logo

 

bibliodigital

Projetos e Programas

ler logo

 

conta-nos uma  historia logo

 

portal das escolas logo

 

seguranet

Visitantes online

Em linha

Temos 492 visitantes em linha

Publicidade

Faixa publicitária

Parceiros


 
Alojamento ESJBV ESJBV
Bem-vindo ao nosso portal
Apresentação do CD "O mar ao fundo" PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
quarta-feira, 18 fevereiro 2015 20:14

afonso dias e tânia silva20 de fevereiro | 17h00 | Sala José Belchior Viegas

Apresentação do CD o mar ao fundo

O Algarve, a que João Lúcio chamou o “meu país do sul”, é pátria de poetas. Há mais de mil anos. De berço uns, por acolhimento outros, todos eles amantes desta terra virada ao mar. Sempre o mar sobrepondo-se,  pela magia da distância e da aventura, à ruralidade inicial que hoje apenas sobrevive. Porque ao longo dos tempos foi sempre o mar do Algarve a tecer-lhe o destino, a esculpir-lhe os sonhos, a desenhar-lhe a história.

CD mar ao fundo“Sou algarvio / e a minha rua tem o mar ao fundo” escreveu o poeta armacenense António Pereira e talvez nenhum aforismo ilustre melhor este sortilégio.

Pois é este mar algarvio que o Infante desafiou, que Gil e Lançarote afrontaram, que deslumbrou Sophia, que hoje inspira este projecto.

“O mar ao fundo” é um trabalho discográfico construído com poesia e música de algarvios, naturais ou adoptados  e de amantes do Algarve.

“O mar ao fundo” inclui poesia de António Pereira, Leonel Neves, João Lúcio, Teresa Rita Lopes,  Carlos Brito, António Aleixo, Natália Correia, Miguel Torga, Sophia de Mello Breyner, Maria da Conceição Silveira, Natércia Duarte, Afonso Dias.

“O mar ao fundo” tem o Algarve como centro e  a poesia - mãe das artes e geradora dos sonhos - como bandeira.

É assinado por Afonso Dias que há largos anos serve o Algarve como autor, cantor, actor de teatro, divulgador de poesia em centenas e centenas de sessões, enfim, como militante da cultura.

 
Pioneiros do conhecimento científico do Algarve PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
terça-feira, 17 fevereiro 2015 19:43

Exposição Pioneiros do Conhecimento Científico do Algarve

De 18 de fevereiro a 14 de março, na Biblioteca Municipal

Pioneiros conhecimento cientifico Algarve 01

  

Pioneiros conhecimento cientifico Algarve cataz

Produzida pela Rede de Museus do Algarve, esta exposição itinerante, dá a conhecer 11 personalidades que contribuíram para a construção e afirmação da identidade do país, e da região algarvia, em particular.

Incide sobre um grupo  de intelectuais que, no período compreendido entre o último quartel do séc. XIX e meados do século XX, procuraram esclarecer e fundamentar os contornos da identidade do país, através do estudo da cultura popular.

O leque de personalidades apresentadas vai de José Sande Vasconcelos a Estácio da Veiga, passando por José Leite de Vasconcelos, Santos Rocha, Ataíde Oliveira, José Formosinho, Manuel Estanco Louro, Pe. Manuel Madeira Clemente, Pe. Nunes da Glória, Pe. Semedo de Azevedo e João Grade, homens que se debruçaram sobre as comunidades locais, procurando-se revelar a forma pioneira como estudaram e registaram a paisagem social e cultural do Algarve.

Grande parte destes pioneiros, interessados nas “coisas do povo”, destacaram-se num período que se caracterizou pela crescente multiplicação de investigadores locais, expresso na proliferação de estudiosos, de trabalhos de âmbito regional e de museus

 
Concurso "A minha capa para a BD "O Cavaleiro da Dinamarca" PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
quinta-feira, 12 fevereiro 2015 09:48

Capa BD Cavaleiro da Dinamarca noticia

 
Alunos do 8.º C entrevistam a Dra.Teresa Oliveira PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
terça-feira, 10 fevereiro 2015 15:52

passos entrevista

Alguns alunos da turma C do oitavo ano da escola Poeta Bernardo de Passos entrevistaram a Dra. Teresa Oliveira, responsável pela Biblioteca Municipal, no âmbito de um trabalho realizado na disciplina de Português, sob a orientação da professora Carla Mateus.

A Dra. Teresa Oliveira nasceu em Moçambique, a 10 de fevereiro de 1956, numa cidade que se chamava, naquela época, Lourenço Marques e que hoje se chama Maputo. Desde 2001 que é a Bibliotecária da Biblioteca Municipal Manuel Francisco do Estanco Louro, em São Brás de Alportel.

Pode ler a entrevista aqui

 
Apresentação do livro "Pais à Beira de um Ataque de Nervos" PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
sexta-feira, 06 fevereiro 2015 09:48

pais a beira de um ataque de nervos cartaz

boutons-04 Convite aos Pais, Encarregados de Educação, Professores e Funcionários

 
4.ª Conferência do Ciclo do Centenário do Município PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
quinta-feira, 29 janeiro 2015 21:23

SBA centenario conferencia 31 01 201531 de janeiro | 16h00 | Salão Nobre da Junta de Freguesia

Democracia e Cidadania: aspetos de inovação e continuidade dos valores de Abril

Esclarecidas as questões da saúde pulmonar, o Ciclo de Conferências do Centenário de São Brás de Alportel prossegue com mais um encontro, desta feita dedicado à “Democracia e Cidadania: aspetos de inovação e continuidade dos valores de Abril”.

Esta conferência conta com a intervenção do Diretor Executivo da Plataforma Cívica - Transparência e Integridade, Associação Cívica (TIAC), João Paulo Macedo Batalho, o Deputado e Docente na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, Pedro Delgado Alves e ainda o Contra Almirante Martins Guerreiro, representante da Associação 25 de Abril.

A Revolução dos Cravos foi um marco histórico que abriu novos horizontes de liberdade, esperança, direitos de participação e direitos sociais, mas também a missão de “recuperar trilhos e caminhos para uma cultura de paz, de sustentabilidade e de participação cívica no nosso tempo.”

Passados 40 anos, o Ciclo de Conferências do Centenário desafia a comunidade em geral a falar de democracia e cidadania, a participar num “debate atualista, informal e integrador sobre o nosso papel de cidadãos numa sociedade desiludida com a democracia.”

Este fórum de ideias moderado por Andreia Ventura e Diogo Duarte pretende apelar à reflexão e discussão sobre “Temos nós os políticos que merecemos? Um olhar sobre a atual apatia política dos cidadãos, em especial dos jovens; Porque aderem os jovens ocidentais aos movimentos extremistas? Que vazio de valores políticos e cívicos afrontam as Democracias dos nossos tempos; Transparência e integridade na política; Formação vs Educação; Democracia, Cidania e Governancia multível – um caminho possível.” entre outras questões da atualidade.

 
Bibliodesafio - Janeiro de 2015 PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
quarta-feira, 28 janeiro 2015 15:04

bibliodesafio aventuras de miguel e ricardo 02

 
arrow9 REPORTAGEM DO ENCONTRO NA POETA BERNARDO DE PASSOS
 
Workshop de Gestão do Tempo PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
quinta-feira, 22 janeiro 2015 20:24

workshop gestao do tempo cartaz31 de janeiro | 10h - 13h /14h30 - 17h30

Sala João Belchior Viegas

Workshop de Gestão do Tempo

A lista de tarefas parece infinita?

Tem a sensação de que falta tempo para fazer tudo?

Aprenda a gerir o seu tempo de forma eficaz e sem deixar nada por fazer!

Neste workshop serão desenvolvidas e apresentadas algumas estratégias eficazes para uma correta gestão do tempo, de forma a aumentar a autoconfiança de qualquer indivíduo, traduzindo-se num significativo aumento da rentabilidade e satisfacão quer na vida profissional, quer pessoal.

Formadora: Ana Rosa

Inscrição: até 29 de janeiro

Valor: 25 € (inclui documentação, certificado e coffee break)

 
Encontro com a escritora Manuela Ribeiro PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
quarta-feira, 21 janeiro 2015 11:24

encontro manuela ribeiro 0629 e 30 de janeiro|13h30|Sala João Belchior Viegas

Encontro com a escritora Manuela Ribeiro

Autora de diversos livros para crianças e adolescentes, Manuela Ribeiro dinamizará várias sessões de promoção da leitura junto de alunos da Educação Pré-Escolar e do 1º e 2º ciclos do Ensino Básico.

Natural de Caldas da Rainha, Maria Manuela Saraiva Dias Ribeiro é licenciada em Estudos Germanísticos pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (1975), tendo sido Bolseira do Governo Neerlandês para frequência do “Zommercursus voor nederlandse taal en kultuur”, Breukelen (Utreque), Países Baixos, em 1974. Possui ainda o Curso de Língua Italiana, pelo Instituto Italiano de Cultura (Lisboa, 1973) e tem conhecimentos linguísticos de Português, Francês, Inglês, Alemão, Italiano e Neerlandês. Nesse âmbito fez numerosos trabalhos de tradução para empresas e editoras

Exerce a docência desde 1991, tendo passado por diversas escolas. E, desde 1995, é Professora do Quadro de Nomeação Definitiva na Escola E.B. 2/3 Guilherme Stephens, na Marinha Grande, leccionando as disciplinas de Português (2.º Ciclo) e Inglês (2.º e 3.º Ciclos). É coordenadora do Projecto de Ensino de Português Língua Não Materna.

É autora de diversos livros para a adolescência e juventude, com destaque para a colecção Aventuras de Miguel e Ricardo, já com dez títulos editados e alguns reeditados.

set74 REPORTAGEM DO ENCONTRO

encontro manuela ribeiro 02 encontro manuela ribeiro 01

 

encontro manuela ribeiro 05 encontro manuela ribeiro 07
 
Clube de Leitura - Janeiro de 2015 PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
quarta-feira, 21 janeiro 2015 11:02

clube de leitura

Dora Nunes Gago29 de Janeiro |16h30| Sala João Belchior Viegas

ESCRITORES SÃO-BRASENSES: Dora Nunes Gago

O primeiro encontro do ano é dedicado à escritora são–brasense Dora Nunes Gago. A partir do seu conto “Um sol em agonia a carne gera” será abordada a obra desta jovem autora.

Natural de São Brás de Alportel, Dora Nunes Gago, doutorada em Línguas e Literaturas Românicas Comparadas, é professora de Literatura na Universidade de Macau (China). 

Publicou: "Planície de Memória" (poesia, 1997); "Sete Histórias de Gatos" (em co-autoria com Arlinda Mártires, 1ª ed. 2004, 2ª ed. 2005); "A Sul da escrita" (Prémio Nacional de Conto Manuel da Fonseca, 2007); "Imagens do estrangeiro no Diário de Miguel Torga", Fundação Calouste Gulbenkian/FCT, 2008.

Além disso, tem poemas, contos, artigos e ensaios em diversos jornais, revistas e antologias. 

 
3.ª Conferência do Ciclo do Centenário do Município PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
terça-feira, 13 janeiro 2015 22:39

SBA centenario conferencia 16 01 201516 de Janeiro | 17h30 | Centro de Medicina e Reabilitação do Sul

A conferência “Sanatório Carlos Vasconcelos Porto: dos velhos arquivos aos novos dados sobre a tuberculose pulmonar” retoma em 2015 o Ciclo de Conferências do Centenário do Município de São Brás de Alportel.

A ter lugar no atual Centro de Medicina e Reabilitação do Sul, este encontro tem início às 17h00 com uma visita ao núcleo museológico que guarda até aos dias de hoje fragmentos do passado do antigo Sanatório Vasconcelos Porto e respetiva atividade, entre outros espaços de interesse.

O encontro prossegue, pelas 17h30, com o início da conferência, que promove o cruzamento de conhecimentos e experiências sobre a evolução dos tratamentos da tuberculose pulmonar. Esta abordagem à saúde conta com a participação especial da Mestre Cristina Fé Santos, coordenadora da Revista Saúde no Algarve e autora do livro “Sanatório Vasconcelos Porto – São Brás de Alportel; da Professora Dr.ª Ana Luisa Santos e do Professor Dr. Vitor Matos, ambos investigadores na área da saúde, da Universidade de Coimbra.

Inaugurado no dia 8 de setembro de 1918, o Sanatório Carlos Vasconcelos Porto foi o primeiro hospital inserido numa empresa/indústria – os Caminhos de Ferro do Estado, para dar resposta a um grave problema de saúde que afetava a população portuguesa - a tuberculose. Em 1953 abriu as suas portas à população em geral, passando a integrar o Instituto de Assistência Nacional aos Tuberculosos. O tratamento era gratuito e baseava-se sobretudo “o repouso, na cura de ares e numa boa alimentação”.

Nos dias de hoje, a evolução tecnológica e científica potencia fármacos e novas formas de tratamento desta doença grave e contagiosa, que continua a afetar um número considerável de doentes. Contudo, o tratamento correto e eficaz leva a uma cura em mais de 95% dos casos.

Esta iniciativa integra o Ciclo de Conferências do Centenário do Município, uma organização da Câmara Municipal de São Brás de Alportel e Comissão para as Comemorações do centenário, com a colaboração do Centro de Medicina e Reabilitação do Sul, Universidade do Algarve e Universidade de Coimbra.

conferencia sanatorio 16 01 2015 5 conferencia sanatorio 16 01 2015 3
conferencia sanatorio 16 01 2015 1 conferencia sanatorio 16 01 2015 2
conferencia sanatorio 16 01 2015 4 conferencia sanatorio 16 01 2015 6
 
<< Início < Anterior 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 Seguinte > Final >>

Página 24 de 30